O fim do mundo é o sentimento mais comum

divagações durante a ressaca da vida

meu corpo tem doído tanto quanto meus pensamentos.
como eu queria transformar toda essa lava quente que borbulha na minha cabeça em uma rocha. sólida e concreta.  alguma coisa paupável e livre de multiplas interpretações. mas nem eu consigo interpretar os sinais que recebo de mim mesma.

queria jogar tudo pro alto. me entregar ao azar e sofrer sem dignidade. mas os compromissos e a culpa cristã me impedem.

tenho descoberto novas formas de sofrer e experimentado de todas elas.
o silêncio profundo, fechado para a vida. o desespero eufórico e hiperativo.

não tenho vivido direito. preciso me orginzar. vestir roupas limpas.

preciso me reiventar. mas como?
como destruir alguma coisa que ainda nem existe?

tenho descoberto novas formas de sofrer e experimentado de todas elas.
o silêncio profundo, fechado para a vida. o desespero eufórico e hiperativo.
Padrão